FRASES DO DIA

Abrace o novo dia com a força e determinação do guerreiro que luta para conquistar a vitória mais importante da sua vida.

Nunca é cedo demais para dizer “preciso de você” assim como nunca é tarde demais para dizer “me perdoe”. Tenha um ótimo dia!

Escritor Renzo Mora lança '25 filmes que podem arruinar a sua vida'.

Longas com Tom Hanks, Dustin Hoffman e outros integram a seleção.

O que faz de um filme bom? O que faz de um filme ruim? Pode um filme ser ruim e ainda assim ser divertido? Pensando nessas questões, o escritor paulistano Renzo Mora resolveu reunir em uma única lista os piores longas-metragens de todos os tempos, que sai esta semana no livro “25 filmes que podem arruinar a sua vida”, publicado de forma casada com a reedição de “Cinema falado”, em que relembra diálogos memoráveis da sétima arte.

“O gosto da massa e o dos críticos frequentemente diverge. Mas, fora isso, existem loucos como eu para aplaudir enternecidamente os filmes ruins, buscar o pior despudoradamente e vibrar com os erros, os diálogos primários, as péssimas atuações”, diz o autor.

Com seu livro, Mora afirma que quer derrubar o preconceito contra produções de baixo orçamento. “Filme ruim não é sinônimo de filme barato, eu quis mostrar que não é bem assim”, diz o autor, que cita “Fogueira das vaidades”, de Brian de Palma, como exemplo. “Ele pegou o livro de Tom Wolfe, um dos mais celebrados da década de 1980, um ator como Tom Hanks e ainda assim a receita desandou”, diz. “Já filmes como ‘A pequena loja de horrores’ têm baixo orçamento e muita criatividade; dinheiro não salva um filme com espírito de classe B”, completa.

Para o escritor, atualmente Hollywood enfrenta uma crise criativa, que motiva a proliferação de adaptações de quadrinhos, programas de TV e jogos. “Os antigos roteiristas de cinema cresceram lendo livros, os novos vendo TV e jogando videogames; isso não impede que surjam novos e grandes talentos, mas compromete o nível geral”, afirma.

Confira a seguir a lista dos “25 filmes que podem arruinar a sua vida”:


Foto: Divulgação

Tom Hanks e Melanie Griffith em 'Fogueira das vaidades'. (Foto: Divulgação)

1. ‘A fogueira das vaidades’

(1990)

De Brian de Palma

Estrelado por Tom Hanks e Bruce Willis, essa adaptação da obra de Tom Wolfe conta a história de um milionário que é envolvido em um atropelamento e tem a vida destruída pela imprensa e pela Justiça. “Qualquer idiota pode fazer um filme ruim. Mas é preciso um gênio para pegar um dos livros mais interessantes dos anos 80 e um dos melhores atores de sua geração e fracassar retumbantemente”, diz o autor.


Foto: Divulgação

'Showgirls', de Paul Verhoeven. (Foto: Divulgação)

2. ‘Showgirls’

(1995)
De Paul Verhoeven

Depois do sucesso de “Instinto selvagem”, o diretor arriscou esse filme, que definiu como um “drama musical não-intelectualizado”. A protagonista Elizabeth Berkley embarcou na produção na esperança de ser transformada na próxima Sharon Stone, mas, segundo o autor, o resultado é uma combinação de “performances risíveis, um roteiro estapafúrdio e coreografias que remetem ao clima dos cassinos de Las Vegas, garantia de breguice, tudo isso com um delicioso tempero de pornografia”.

Divulgação  /Divulgação

3. ‘Sinceramente teu’

(1955)
De Henry Blake

“Este é uma raridade, mas é obrigatório para quem gosta de filmes ruins”, afirma o autor do livro sobre esse longa-metragem, que conta a história de um pianista que começa a ficar surdo. Ele aprende a ler lábios e começa a tentar decifrar dramas de desconhecidos que ele observa de binóculos, do alto de sua cobertura. De acordo com escritor, o protagonista Liberace pode ser definido como “uma mistura de Rock Hudson e Miguel Falabella”.


Foto: Divulgação

Cena de 'Howard, o pato', de Willard Huyck. (Foto: Divulgação)

4. ‘Howard o pato’

(1986)
De Willard Huyck

Inspirado em um personagem da Marvel, o filme mostra um pato que deixa seu planeta e chega à Terra, onde inicia um relacionamento com uma roqueira. “Com a benção de George Lucas, colocaram um anão dentro de uma patética fantasia de pato para uma das mais catastróficas empreitadas já capturadas por uma câmera”, conta o autor. O longa faz ainda uma homenagem ao Moonwalk de Michael Jackson, que na época era febre.


Foto: Divulgação

Bruce Willis em ‘Hudson Hawk – O falcão está à solta’. (Foto: Divulgação)

5. ‘Hudson Hawk – O falcão está à solta’

(1991)
De Michael Lehmann

Bruce Willis vinha de um grande sucesso, “Duro de matar”, e decidiu apostar nessa comédia de ação, em que vive um criminoso recém saído da prisão. Ele quer deixar seu passado para trás, mas é pressionado a aplicar mais um golpe. Na aventura, ele acaba se envolvendo até com uma freira que faz massagens sensuais. “Você se dá conta de que não há mais tempo para o filme reagir e se odeia por ter permitido que duas valiosas horas da sua vida tenham sido negligentemente jogadas na lixeira”, diz o autor.


Foto: Divulgação

Dustin Hoffman e Warren Beatty em 'Ishtar'. (Foto: Divulgação)

6. ‘Ishtar’

(1987)
De Elaine May

Dustin Hoffman e Warren Beatty estão no elenco dessa comédia, que só inspira risos de constrangimento. Os dois vivem uma dupla de cantores nada talentosos que sai em turnê pelo Marrocos. “Dois atores difíceis, fora da sua praia habitual, jogados no deserto, com um roteiro de segunda e uma total falta de espontaneidade”, define o escritor.


Foto: Divulgação

'Duna', de David Lynch. (Foto: Divulgação)

7. ‘Duna’

(1984)
De David Lynch

O produtor Dino DeLaurentis se arriscou ao adaptar uma ficção quase infilmável de Frank Herbert e colocar o diretor de “Twin Peaks” e “Blue Velvet” para comandar a trama. O filme, descrito pelo autor como “confuso e escuro”, é ambientado em um universo em que três planetas entram em guerra por um elemento vital somente produzido no planeta Duna. “Nem os nerds fanáticos pelo livro se entusiasmararm com esse troço”, diz.

Divulgação/Divulgação

8. ‘Lambada, a dança proibida’

(1990)
De Greydon Clark

No musical, a miss EUA 1985 Laura Herring interpreta uma princesa amazônica que luta pela preservação da floresta e vai a Los Angeles participar de um concurso de dança para chamar atenção da comunidade internacional para a causa. Na trama, ela é brasileira e não consegue parar de requebrar, mesmo depois de a lambada ser proibida no Brasil por ser “quente demais”.


Foto: Divulgação

Elizabeth Taylor em 'Cleópatra'. (Foto: Divulgação)

9. ‘Cleópatra’

(1963)
De Joseph L. Mankiewicz

Essa superprodução, que quase levou a 20th Century Fox à falência na época, trouxe Elizabeth Taylor como a rainha egípcia que seduziu Marco Antônio e Júlio César. Segundo o autor, “com a grana gasta em cenários, roupas, adereços e locações seria possível comprar o Egito de verdade em vez de reconstruí-lo em estúdio” e o resultado é tão chato que “torna o suicídio da protagonista totalmente compreensível, afinal, os espectadores pensam em fazer a mesma coisa depois da terceira hora”.


Foto: Divulgação

Ben Affleck e Jennifer Lopez em 'Contato de risco'. (Foto: Divulgação)

10. ‘Contato de risco’

(2003)
De Martin Brest

Ben Affleck vive um criminoso barato que arma o sequestro do irmão de um advogado que atua contra seu chefe. Jennifer Lopez surge na trama como a bandida lésbica Ricky, por quem o protagonista se apaixona. O diretor, que assinou sucessos como “Cheiro de mulher” e “Um tira da pesada”, fez uma colcha de retalhos com ideias já usadas em outros filmes, comom “Rain man” e “Procura-se Amy”

11. ‘Mulher gato’ (2004)
12. ‘Serpentes à bordo’ (2006)
13. ‘Batman e Robin’ (1997)
14. ‘Casseta & Planeta – A taça do mundo é nossa’ (2003)
15. ‘Cinderela baiana’ (1998)
16. ‘Jesus Cristo, caçador de vampiros’ (2001)
17. ‘Jesus Zumbi!’(2007)
18. ‘Manos, as mãos do destino’ (1966)
19. ‘Beto Rockefeller’ (1970)
20. ‘Glen ou Glenda’ (1953)
21. ‘Plano 9 do Espaço Sideral’ (1959)
22. ‘O cérebro que não queria morrer’ (1962)
23. ‘A reconquista’ (2000)
24. ‘Papai Noel conquista os marcianos’ (1964)
25. ‘Salve-se quem puder’ (2007)

Reações:  

0 Response to ' Livro brasileiro lista os 25 piores filmes de todos os tempos '

Postar um comentário

VÍDEO DA SEMANA