FRASES DO DIA

Abrace o novo dia com a força e determinação do guerreiro que luta para conquistar a vitória mais importante da sua vida.

Nunca é cedo demais para dizer “preciso de você” assim como nunca é tarde demais para dizer “me perdoe”. Tenha um ótimo dia!

Caso Marcelo Lima - Oktoberfes

Postado por Conheça meu perfil On 11:54

Foto: Divulgação
Família do estudante Marcelo Lima quer R$500 mil de indenização

A juíza Silvana Santos Chetto, titular da 4ª Vara Cível, deu início ontem (27) ao processo de indenização movido pela família do estudante Marcelo Lima contra as empresas K2 e Bicho de Seda, responsáveis pelo Oktober Fest.

Marcelo morreu após ser espancado em uma confusão, quando participava da festa - evento realizado no dia 08 de outubro de 2006, no interior do Clube de Campo Cajueiro (CCC).

A família de Marcelo Lima fez a proposta inicial de R$500 mil, mas o advogado de defesa das empresas, Ronaldo Mendes, não aceitou. Como não houve conciliação, a juíza Silva Chetto já designou uma nova audiência, agora de instrução, para o dia 20 de agosto.

O advogado da família, Marcelo Ribeiro, disse que apesar de não ter havido acordo, a audiência permitiu um importante avanço no processo. “A nossa proposta não foi aceita, mas o encontro serviu para determinar as provas que serão usadas. E elas serão testemunhais”, contou.

AÇÃO CRIME

Os pais de Marcelo Lima acompanharam a audiência. O pai do estudante, Antônio Rodrigues Lima, disse ao PORTAL FS que vai recorrer da decisão do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ), que manteve a desqualificação do crime.

“Vamos até Brasília buscar a Justiça. Tenho a esperança viva de ver os assassinos de meu filho sentados no banco dos réus. Sei que não será fácil, mas estou pronto pra lutar”, afirmou Antônio Lima.

Por 2 votos a 1, os desembargadores da Segunda Câmara Criminal do TJB mantiveram a sentença proferida pelo juiz Paulo Sérgio Barbosa para os responsáveis pela morte do estudante Marcelo Lima.

Em setembro de 2007, o magistrado que ocupava a titularidade da Vara do Júri e Execuções Penais de Feira de Santana pronunciou o advogado Deraldo de Oliveira Pereira Filho, 31 anos, e o empresário Pedro Henrique Oliveira Ribeiro, 26 anos, por lesão corporal seguida de morte, discordando da tese defendida pelo promotor Cláudio Jenner, que denunciou os dois por homicídio duplamente qualificado.

Na sessão realizada no dia 09 de setembro de 2008, o desembargador Carlos Roberto Santos Araujo, relator do processo, concordou com a posição do Ministério Público e pediu que os responsáveis pela morte do estudante fossem levados a júri popular. Mas os desembargadores Gilberto Caribé e Ivete Caldas votaram contra os argumentos apresentados pelo relator

O CASO

O promotor público Cláudio Jenner de Moura Bezerra denunciou o advogado Deraldo de Oliveira Pereira Filho, 31 anos, e o empresário Pedro Henrique Oliveira Ribeiro, 26 anos, pela morte do estudante de Engenharia Civil Marcelo da Silva Lima.

Marcelo morreu após ser espancado em uma confusão, quando participava do Oktoberfest - evento realizado no dia 08 de outubro de 2006, no interior do Clube de Campo Cajueiro (CCC).

Conforme o que foi apurado pela polícia, o estudante, que sofreu traumatismo craniano, teria sido agredido pelos dois homens quando tentava interceder em favor de um amigo, identificado como Lucas Silva Ribeiro, que se envolvera numa briga.

Reações:  

0 Response to ' Caso Marcelo Lima - Oktoberfes '

Postar um comentário

VÍDEO DA SEMANA